KWENDA – Beneficiários no Curoca recebem os seus pagamentos

    0
    88

    Os 9270 Agregados Familiares Cadastrados no Município do Curoca, Província do Cunene, começaram a receber os seus benefícios no dia 3 de Novembro de 2021, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA.
    No primeiro dia, foram pagos, em cash, 601 Agregados Familiares da localidade de Tchikolo, na Comuna Sede, onde foram priorizados os beneficiários com dificuldades motoras, idosos e gestantes. Nos próximos dias, o processo continuará pelos bairros, aldeias e Comunas, até atingir os 9270 Agregados Familiares Cadastrados.
    O acto foi presidido pela Directora do Gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género da Província do Cunene, Rosa Bernardo, em representação da Governadora Provincial, Gerdina Ulipamue Didalelwa, e contou com as presenças da Directora Provincial do FAS no Cunene, Pancrácia Hossi, do Administrador do Municipal do Curoca, António dos Santos Loepo, das Autoridades Tradicionais, representantes de Partidos Políticos, Sociedade Civil e público em geral.
    Curoca é o segundo Município na Província do Cunene a beneficiar das Transferências Sociais Monetárias, depois de Ombadja.
    Além das Transferências Sociais Monetárias, que se traduzem na atribuição trimestral de 25.500 Kz às famílias, o KWENDA tem igualmente a componente da Inclusão Produtiva, que visa apoiar iniciativas económicas locais; A Municipalização da Acção Social, que se concretiza com a criação dos Centros de Acção Social Integrado (CASI), aproximando os cidadãos dos serviços essenciais, como aquisição do Registo Civil, Bilhete de identidade e outros, é outra componente, assim como o Reforço do Cadastro Social Único. Este último é a plataforma que reúne os dados dos cidadãos em situação de pobreza e vulnerabilidade através do qual o Estado traça as políticas públicas.
    Avaliado em 420 milhões USD, o KWENDA é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD, provenientes do Tesouro Nacional, e é operacionalizado pelo FAS-Instituto de Desenvolvimento Local, agência governamental, dotada de personalidade jurídica e autonomia financeira e administrativa, que, em coordenação com outros programas de combate à pobreza, contribui para a promoção do desenvolvimento sustentável e redução da pobreza.