Transferências Monetárias já fazem morada em Cacolo

    0
    84

    Cinquenta e um mil Kwanzas é o montante que os habitantes seleccionados na Aldeia do Sandumbo, Município de Cacolo, Província da Lunda – Sul, começaram a receber a partir de hoje, 30 de Maio de 2022, cumprindo com a componente das Transferências Sociais Monetárias do Programa KWENDA.

    Os 6.555 Agregados familiares inscritos no Programa estão a receber os seus benefícios em cash.

    O início das Transferências Monetárias ficou marcado pelas presenças do Vice-Governador da Provincial para o Sector Político, Social e Económico da Lunda-Sul, Mendes Lourenço Gaspar,  Administrador do município, Adérito Manuel Cahanga Lucano, Directora da Acção social, Elisabete Saraiva, Director do FAS na Lunda sul, João Mungongo, autoridades tradicionais e a população local.

    Em Cacolo, o Programa passará pelas quatro comunas do Município (Cacolo sede, Alto Chicapa, Cucumbi e Xassengue).

    O KWENDA comporta quatro componentes: Transferências Sociais Monetárias, que consistem na atribuição de uma renda de 8500 mensais às famílias; a Municipalização da Acção Social, que está a se concretizar com a  criação de Centros de Acção Social Integrados (CASI). Estes têm como objectivo aproximar os cidadãos dos serviços essenciais, como aquisição dos Registos de Nascimento e Bilhete de Identidade, entre outros, bem como intermediar conflitos de vária ordem.

    O Programa comporta, ainda a componente da Inclusão Produtiva, que visa apoiar as iniciativas económicas das famílias residentes nos Municípios alvo do Programa.

    A última componente não menos importante é o Reforço do Castro Social Único, base de dados com informação dos cidadãos em situação de pobreza ou vulnerabilidade, sobre os quais o Estado irá traçar as políticas públicas.

    Iniciativa do Governo de Angola que visa apoiar as famílias em situação de pobreza ou vulnerabilidade no País, o KWENDA está avaliado em 420 milhões USD, sendo financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial e em 100 milhões USD do Tesouro Nacional.

    O Programa é operacionalizado pelo FAS-Instituto de Desenvolvimento Local, agência governamental, dotada de personalidade jurídica, autonomia financeira e administrativa. Em coordenação com outros programas de combate à pobreza, contribui para a promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades.