Garante Banco Mundial

    0
    282

    Programa KWENDA começa a ser referência em ÁFRICA

    O Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA vai se afirmando cada vez mais como “referência em África” no portfólio dos projectos do Banco Mundial (BM), considerou o responsável desta instituição financeira internacional por este programa e pelo Projecto de Desenvolvimento Local (PDL), igualmente operacionalizado pelo FAS, Philippe Auffret.


    Ao desejar “Feliz Ano Novo” à equipa do FAS, Philippe Auffret garante que “a equipa do Banco Mundial responsável pelo KWENDA e PDL está satisfeita com o excelente desempenho e espírito inovador da equipa do FAS-Instituto de Desenvolvimento Local, no geral, e da sua Direcção em particular”.


    O responsável lembra os feitos de 2021, onde foram realizadas mais de 300 mil transferências monetárias, sendo 59,1% dos titulares dos benefícios mulheres. Lembra, igualmente, os mais de 550 mil agregados familiares cadastrados, o que permite ter uma base de dados com perto de dois milhões de pessoas, bem como o facto de estarem em funcionamento 12 Centros de Acção Social Integrados (CASI) e perto de 17 mil beneficiários directos (e 84 mil indirectos) estarem envolvidos em acções de Inclusão Produtiva. “É um feito notável que merece o nosso reconhecimento”, considerou, garantindo que “o Programa KWENDA já começa a se afirmar como uma das referências no portfólio de projectos do Banco em África”.


    “Está provado que é possível a transferência directa de renda”.


    O responsável do BM salientou que, pela forma como o KWENDA tem sido conduzido, retira as dúvidas em relação à capacidade de implementação deste tipo de programas no País. “Ficou provado que é possível realizar em Angola, à larga escala, transferências directas de renda, utilizando metodologias rigorosas e internacionalmente aceites, no processo de cadastramento, validação e pagamentos”, constata, que enalteceu, por outro lado, a criação do Sistema de Participações e Gestão das Reclamações: “O Programa KWENDA, ao criar um Sistema de Participação e Gestão das Reclamações, no quadro das Salvaguardas Sociais e Ambientais, promoveu um avanço importante para o engajamento dos cidadãos”.

    Institucionalização do KWENDA
    Philippe Aufrett, no entanto, alerta para que a instituição aprenda com a experiência que tem constatado ao longo da implementação e a necessidade de se institucionalizar este programa de proteção social. “Neste ano de 2022, naturalmente, surgem novos desafios decorrentes da necessidade de aprender com as experiências, ajustar o quadro de indicadores, gradual, a expansão e avançar com passos para a institucionalização do Programa”, alerta, reiterando o reconhecimento pelo engajamento das autoridades políticas, bem como a disponibilidade em continuar a colaborar com as autoridades angolanas e a equipa da FAS no avanço das acções.