KWENDA – Famílias do Cuango já beneficiam das Transferências Sociais Monetárias

0
138

As famílias em situação de pobreza e vulnerabilidade no Município do Cuango, Província da Lunda-Norte, começaram, a 22 de Setembro de 2021, a beneficiar das Transferências Sociais Monetárias, no âmbito do Programa de Fortalecimento da Protecção Social – KWENDA.

Na sequência do lançamento, 91 Agregados dos Bairros Quissueia, Cavunga e Canguanda, receberam os seus benefícios, de um total de 25.750 Agregados Familiares cadastrados e seleccionados no Município, cujos benefícios são entregues nos dias seguintes.

A cerimónia de lançamento, que teve lugar na Vila de Luzamba, foi presidida pela Vice-Governadora da Lunda-Norte Para o Sector Político, Social e Económico, Deolinda Satula Vilario, tendo contado ainda com as presenças do Administrador Municipal do Cuango, Gastão Cahata Goge e dos Directores do FAS – Instituto de Desenvolvimento Local, nas Províncias da Lunda-Norte, João do Nascimento Alfredo, da Lunda-Sul, João Simão Mungongo, e do Moxico, Simão Paiata.

Estiveram ainda presentes responsáveis das Direcções Provinciais da Acção Social, Justiça, líderes dos partidos políticos, autoridades tradicionais e religiosas.

Além da componente das Transferências Sociais Monetárias, o KWENDA comporta, igualmente, a componente da Inclusão Produtiva, que visa apoiar as iniciativas económicas das famílias residentes nos Municípios alvo do Programa, a componente da Municipalização da Acção Social, através dos Centros de Acção Social Integrados (CASI), que serve para, entre outros, aproximar os cidadãos dos serviços essenciais, como aquisição do Registo de Nascimento e Civil, bem como intermediar conflitos de vária ordem dos munícipes. A última componente é o Reforço do Castro Social Único, que é a base de dados que irá reunir os dados dos cidadãos em situação de pobreza ou vulnerabilidade, sobre os quais o Estado irá traçar as políticas públicas.

O KWENDA é um programa do Executivo angolano que visa criar políticas de apoio às famílias em situação de pobreza ou vulnerabilidade no País. Avaliado em 420 milhões USD, é financiado em 320 milhões USD pelo Banco Mundial, sendo os outros 100 milhões USD, provenientes do Tesouro Nacional.

O Programa é operacionalizado pelo FAS – Instituto de Desenvolvimento Local, agência governamental, dotada de personalidade jurídica, autonomia financeira e administrativa, que, em coordenação com outros programas de combate à pobreza, contribui para a promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades.