FAS apresenta balanço do KWENDA no Uíge

0
99

O FAS – Instituto de Desenvolvimento Local realizou, nesta Sexta – feira, 25 de Março de 2022, a apresentação pública do balanço da Implementação do Programa de Fortalecimento da Protecção – KWENDA, na Província do Uíge.
Aos presentes, foram explicados os passos dados pelo Programa na Província. Só para as Transferências Sociais Monetárias (TSM), foram beneficiados, no Município do Songo, 9.579 Agregados Familiares que receberam 25.500 Kz, em 7 Bairros e 81 Aldeias.
Para além dos técnicos do FAS, estiveram envolvidos no processo a Administração Municipal, 54 Agentes de Desenvolvimento Comunitário e Sanitário ( ADECOS) suportado por 43 do sexo masculino e 11 do sexo feminino, e foram registadas, durante as diferentes fases, 4.023 Reclamações, na sua maioria referentes a ausências no período do cadastramento, dos quais 1.730 foram prontamente resolvidas, estando as outras em tratamento.

Durante o encontro, houve espaço para explicação sobre o que é a Inclusão Produtiva e a Municipalização da Acção Social, passos dados para estas componentes e os benefícios para as famílias, visto que se avizinha a entrada dos municípios de Mucaba e Alto Cauale.

Foram, igualmente, abordados os números do KWENDA, os outros programas e áreas de intervenção do FAS, como a criação dos Furos de Água na região Sul, o Projecto Crescer, o Programa de Estágios Comunitários e o Programa de massificação do Xadrez na Comunidade.
O acto foi marcado pelas presenças do Assessor da Vice – Governadora para o Sector Político, Económico e Social, Maria Fernanda Cavungo, em representação do Governador Provincial, José Carvalho da Rocha, dos representantes do FAS no Zaire e Uíge, do Administrador Municipal do Mucaba, representantes das Administrações Municipais do Uíge, Alto Cauale e Songo, Representantes dos Partidos Políticos, Autoridades Tradicionais, Religiosas e Sociedade Civil.

No final do encontro ficou visível a satisfação dos presentes, pois, finalmente, tiveram maior entendimento sobre o Programa.
O FAS reforça assim a imagem de uma Instituição dinámica, com uma gestão de proximidade, participativa e mais confiável.