FAS e ISPB assinam acordo de cooperação

0
157

No quadro da implementação do Programa Nacional de Estágios Comunitários, o FAS- Instituto de Desenvolvimento Local e o Instituto Superior Politécnico de Benguela (ISPB) assinaram hoje, 17 de Junho de 2022, um Memorando de Cooperação com vista a proporcionar estágios a recém-formados.

A iniciativa é do FAS e tem como objectivo proporcionar aos estudantes experiência de trabalho a fim de aliarem a teoria à prática e estarem melhor preparados para enfrentar o mercado de emprego.

O Memorando foi assinado pelo Reitor do ISPB, Antero Moisés Nunguno, e pela Directora Provincial do FAS em Benguela, Jasmine Ndatimana. Estiveram presentes na cerimónia da assinatura do Memorando o Vice-Reitor do ISPB, Docentes, Técnicos do FAS e estagiários

O Programa de Estágios abrange, igualmente, a pesquisa, que visa proporcionar estudos científicos em diferentes áreas relativas ao Desenvolvimento Local, bem como o Diálogo com as Universidades, que consiste na partilha de informação e experiência entre o FAS com estudantes universitários.

Durante o estágio, espera-se que os estudantes tenham uma postura consentânea com o ambiente e objecto social da instituição, aperfeiçoando conhecimentos técnicos e profissionais. Espera-se ainda que desenvolvam competências de acordo com o perfil de saída que salvaguarde a melhoria da qualidade de vida da comunidade.

A assinatura do Memorando de Cooperação com o ISPB junta-se às demais assinadas com várias universidades do País. Para a materialização deste Programa, o FAS estabeleceu acordos de parceria com mais de 20 instituições de Ensino Superior, Públicas e Privadas, nas 18 Províncias de Angola. O Estágio Comunitário tem a duração de seis (6) meses. Os beneficiários são residentes nas Províncias alvo do Programa, cuja faixa etária está entre os 22 e 30 anos de idade. Até ao momento, o Programa faz acompanhamento a 109 estagiários, dos quais 72 do sexo feminino.

O FAS é uma agência governamental, dotada de personalidade jurídica, autonomia financeira e administrativa. Em coordenação com outras instituições de combate à pobreza, contribui para a promoção do desenvolvimento sustentável das comunidades.